27 de abril de 2012

Notícia - Festival Literário das UPPs atua na formação de novos escritores

Festival Literário das UPPs dá início à formação de novos escritores

José Luis Silva Rocha tem 50 anos, nasceu no Santa Marta e mora no Fogueteiro. Renata Valim tem 33 anos, trabalha há seis na PM e é soldado da UPP Formiga. Ana Gabriela Castro Correa é de Realengo, tem 18 anos e acabou de completar o Ensino Médio. Os três têm em comum o gosto pela literatura e, de abril a julho, vão participar juntos de uma oficina literária inédita voltada para moradores e policiais de periferia do Rio de Janeiro. O projeto, que conta com o apoio da UPP Social, foi lançado ontem no Casarão do Morro dos Prazeres.

A Fluppensa é, como define seu coordenador, Julio Ludemir, um “reality show literário”. Trinta novos escritores serão selecionados entre os cerca de 100 participantes e terão seus textos publicados em um livro, a ser lançado durante a Flupp, o Festival Literário Internacional das UPPs, que acontece em novembro.

Antes disso, eles vão passar por 12 comunidades em encontros com escritores consagrados, como Edney Silvestre e Elisa Lucinda, para discutir o processo de criação literária. Na noite de lançamento do evento, eles tiveram a oportunidade de conversar com a escritora Ana Maria Machado.

“O que mais me atraiu foi poder ter contato com outras pessoas que também escrevem. E com os escritores, é claro”, diz Ana Gabriela, que escreve desde os 15 anos histórias inspiradas no seu próprio cotidiano. Como os outros participantes, ela ainda não publicou um livro, mas está otimista com essa primeira oportunidade. “Acho que dá pra chegar lá”, diz ela, que pretende ser escritora e se prepara para estudar Letras.

Letras também foi o curso escolhido por Renata, que chegou a dar aula antes de virar policial. Depois, seguiu o caminho do pai e do avô e entrou para PM, na expectativa de dar aula no Colégio Militar. Mas acabou entrando para uma tropa e, mais tarde, pediu para ser transferida para uma UPP. Na Formiga, consegue aliar as duas vocações: junto a uma colega da unidade, faz uma oficina de criação literária e de leitura com as crianças da comunidade. “Dentro da nossa corporação, nunca houve muito espaço para a literatura. Foi uma surpresa participar de um evento com essa dimensão. Estou achando uma mega oportunidade”, diz ela.

José Luis também achou uma grata surpresa a proporção da iniciativa e a possibilidade de trocar ideias com pessoas de diferentes comunidades. Formado em Comunicação Social, ele trabalha como carteiro e tem um jornal comunitário no Santa Marta. Há seis meses, prepara um livro com episódios da história da comunidade. “Vai ser ótimo conviver com essas pessoas. Às vezes, a gente acha que já sabe alguma coisa e, depois, descobre coisas novas”, justifica.

E se depender do perfil dos participantes, a experiência será bem rica. “Temos senhoras de 60 anos e uma menina de 11, gente de toda a cidade que já está produzindo literatura nos lugares onde vivem. Colocar esse pessoal para dialogar entre eles e com os escritores vai ser bem bacana”, prevê o coordenador da Flupp.

Os encontros com os escritores acontecerão sempre aos sábados, de abril a julho, e serão abertos ao público em geral. Cada autor convidado vai propor um tema para que os participante escrevam um texto. O primeiro acontece no dia 14, no Complexo do Alemão, com o jornalista Caco Barcellos. Os encontros vão ser filmados, editados e exibidos no site do festival (http://www.flupp.net.br/).


Fonte:
http://www.uppsocial.com.br/festival-literario-das-upps-da-inicio-a-formacao-de-novos-escritores