23 de maio de 2013

Contista americana Lydia Davis vence o Man Booker International Prize



A escritora americana Lydia Davis, conhecida por seus contos muito curtos, venceu o prêmio bianual Man Booker International Prize nesta quarta-feira (22).

Davis, considerada a principal contista americana atual, já tem presença confirmada na Flip, a Festa Literária Internacional de Paraty, em julho.

O prêmio é dado a cada dois anos a um autor vivo, em reconhecimento a uma "realização na ficção mundial". Ele é acompanhado de um valor de US$ 91 mil (R$ 186 mil). Para concorrer, uma obra precisa ter sido publicada primeiro em inglês, ou ser facilmente encontrável traduzida para diversas línguas.

O presidente do júri, Christopher Ricks, disse em comunicado que os escritos de Davis "lança seus braços expansivamente para englobar diversos gêneros".

"Como categorizá-los? Já foram chamados de contos, mas podem ser definidos como miniaturas, anedotas, ensaios, piadas, fábulas, textos, aforismos ou apotegmas, orações ou simples observações."

A última vez que o Man Booker International Prize havia sido entregue foi em 2011, quando o vencedor foi o escritor Philip Roth. A entrega da premiação fez com que Carmen Callil, uma das juradas, abandonasse o júri em protesto. Ela alegou que Roth "se repetia e se repetia e se repetia sobre o mesmo assunto em quase todo livro".