1 de setembro de 2013

Resultado - Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon

A grande vencedora da 8ª edição do Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura é Ana Maria Machado, por seu romance Infâmia (Alfaguara). O anúncio foi feito na noite dessa terça-feira (27/08), durante a cerimônia de abertura da 15ª Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo (RS). Ela recebeu R$ 150 mil pelo livro considerado o melhor romance em língua portuguesa dos últimos dois anos.

No livro, o embaixador aposentado Manuel Serafim Soares de Vilhena tem sua vida transformada após o sumiço de documentos antigos. O episódio poderá ressuscitar fantasmas familiares e trazer à tona a misteriosa morte de sua filha Cecília. Paralelo a essa história, os leitores conhecem Jorge, o fisioterapeuta do embaixador. O seu pai, que trabalha em uma repartição pública, é acusado injustamente de participar de um esquema de corrupção. Juntos, eles se verão presos a uma rede de falsas acusações. As histórias dos dois protagonistas se entrelaçam com fatos reais.

O prêmio
O Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura é reconhecido como um dos maiores prêmios da cena literária brasileira. Nessa oitava edição, dividiram a disputa com Ana Maria Machado a portuguesa Lídia Jorge (com A noite das mulheres cantoras – Leya); Daniel Galera (Barba ensopada de sangue – Companhia das Letras); Luiz Ruffato (Domingos sem Deus – Record); Paulo Scott (Habitante irreal – Alfaguara); Alberto Martins (Lívia e o cemitério africano – 34); Ricardo Lísias (O céu dos suicidas – Alfaguara); Noemi Jaffe (O que os cegos estão sonhando? – 34); João Gilberto Noll (Solidão continental – Record) e Eliane Brum (Uma duas- Leya).

Instituído a partir de 1999, o primeiro prêmio foi conquistado por Sinval Medina, com a obra Tratado da altura das estrelas. Na edição seguinte, em 2001, dois autores compartilharam a premiação: Antônio Torres (Meu querido canibal) e Salim Miguel (Nur na escuridão). O Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura teve ainda como vencedores Plínio Cabral, na 3ª edição, em 2003, com O riso da agonia; Chico Buarque de Hollanda - 4ª edição, 2005, com o romance Budapeste; Mia Couto – 5ª edição, 2007, com a obra O outro pé da sereia e Cristovão Tezza – 6ª edição, com o livro O filho eterno. Na última edição, em 2011, o vencedor foi João Almino, com o livro Cidade livre.

O Prêmio foi criado pela Prefeitura Municipal de Passo Fundo por meio da Lei nº 3.366, de 28 de agosto de 1998. É uma parceria entre o poder público e a iniciativa privada e tem como finalidade promover a cultura e homenagear os melhores romancistas contemporâneos de língua portuguesa, além de estimular a leitura de suas obras e o debate crítico sobre elas.


Fonte:
http://www.upf.br