4 de julho de 2013

Salman Rushdie ganha Prémio Literário Hans Christian Andersen

O escritor britânico Salman Rushdie foi distinguido nesta quarta-feira com o Prémio Literário Hans Christian Andersen «por documentar a importância das viagens e dos encontros culturais no nosso tempo e assim enriquecer a literatura universal».

O júri do galardão, instituído por uma fundação privada em conjunto com a Câmara Municipal de Odense, na Dinamarca, destacou que Rushdie é «um autor incomparável» e elogiou «a sua mescla de realismo global e fantasia de conto de fadas», que o aparenta com o célebre escritor dinamarquês (1805-1875) de histórias para crianças.

O prémio, no valor de 500 mil coroas dinamarquesas (67 mil euros), será entregue a Rushdie a 17 de agosto de 2014, numa cerimónia em Odense, terra natal do autor de «O Soldadinho de Chumbo», «A Pequena Sereia» e «A Roupa Nova do Rei».

O escritor anglo-indiano, nascido em Bombaim, em 1947 e educado na Grã-Bretanha, é mundialmente conhecido desde que o ayatollah Khomeini, do Irão, lançou contra ele, em 1989, uma «fatwa» (um édito religioso condenando-o à morte), por considerar o seu romance «Os Versículos Satânicos» uma blasfémia contra o Islão.

Na sua curta história, o Prémio Literário Hans Christian Andersen, atribuído bienalmente, distinguiu até agora o brasileiro Paulo Coelho, a britânica J.K. Rowling e a chilena Isabel Allende.

A escolha exclusiva de autores que obtiveram grande êxito de vendas originou, em diversas ocasiões, críticas no mundo literário dinamarquês, que pôs em causa os méritos literários de alguns dos galardoados.


Fonte: