Greve nos Correios e a Internet como via paralela

Informamos que começará hoje uma greve dos funcionários dos Correios.
Longe de querer reprovar a luta por melhores condições de trabalho e de vida para os funcionários desta e de diversas instituições do país, escrevemos por conta da influência desta paralisação nos concursos literários.



Possíveis prorrogações

Por enquanto, contamos com a colaboração dos organizadores de concursos, dos leitores e dos colaboradores e parceiros para informar sobre as possíveis prorrogações de prazo. No entanto, deixamos uma sugestão para os organizadores - para futuras edições dos concursos atuais e para novos concursos que venham a ser criados: aproveitem o potencial multiplicador da internet, facilitando o acesso a autores de todos os cantos.


A internet como via paralela

Grande parte dos concursos recebe obras de todos os cantos do país pelos correios. Por conta da paralisação, alguns envelopes não serão recebidos a tempo. Mesmo que ocorram algumas esperadas prorrogações de prazo, não são todos os concursos que podem prorrogá-los, pois alguns estão atrelados a eventos maiores, que não podem ser adiados, e, portanto, deixarão de fora muitas obras e autores que poderiam enriquecer o certame.

Neste momento, aproveitamos para expor uma opinião, quase uma cobrança, que vem sendo manifestada por diversos escritores, alguns organizadores e por outros envolvidos na rede dos concursos literários: a internet pode e deve ser mais utilizada como ferramenta na realização de concursos literários, facilitando a recepção dos trabalhos, economizando a impressão de centenas de páginas e evitando problemas como o que se apresenta agora. Ainda que a opção de envio pela internet seja utilizada paralelamente ao recebimento de material impresso, há que se pensar nesta opção cada vez mais viável - em tempos de inclusão digital.