11 de outubro de 2012

Escritor chinês Mo Yan é o vencedor do Nobel de Literatura

O escritor chinês Mo Yan, 57, é o vencedor do prêmio Nobel de Literatura 2012, anunciou nesta quinta-feira (11) a Academia Sueca.

Inédito no Brasil, ele era um dos autores mais cotados das bolsas de apostas para o prêmio. Ainda assim aparecia atrás do grande favorito, o japonês Haruki Murakami, do húngaro Péter Nádas e do irlandês William Trevor.

No ano passado, o Nobel de Literatura foi para o poeta sueco Tomas Tranströmer. Amanhã, a Academia Sueca encerra a semana de anúncios com o Nobel da Paz.

O escritor chinês Mo Yan - 25.mar.12/AFP

Mo Yan, que significa "não fale", é na verdade o pseudônimo de Guan Moye, que nasceu em 1955 e cresceu em Gaomi, na província chinesa de Shandong.

A obra mais recente do autor é o romance "Wa", publicado na China em 2009 e na França em 2011, como "Grenouilles", "rãs", sobre as consequências da política do filho único em seu país.

O escritor, que foi camponês, operário e soldado, é o autor de "Peito Grande, Ancas Largas" (publicado em Portugal em 2007 pela editora Ulisseia), entre outras sagas familiares.

Cerca de dez de seus livros foram publicados em inglês, entre eles "Red Sorghum: a Novel of China" --tradução de "Hong gaoliang jiazu (1987) -- e "Sandalwood Death" --tradução de "Tanxiangxing" (2001).

PRINCIPAIS OBRAS

"Touming de hong luobo" (1986)
"Hong gaoliang jiazu" (1987)
"Baozha" (1988)
"Tiantang suantai zhi ge" (1988)
"Huanle shisan zhang" (1989)
"Shisan bu" (1989)
"Jiuguo" (1992)
"Shicao jiazu" (1993)
"Dao shen piao" (1995)
"Fengru feitun" (1996)
"Hong shulin" (1999)
"Shifu yuelai yue youmo" (2000)
"Tanxiangxing" (2001)
"Cangbao tu" (2003)
"Sishiyi pao" (2003)
"Shengsi pilao" (2006)
"Wa" (2009)


Fonte: